capa do site.jpg

BREVE HISTÓRICO

2006

2009

2016

2018/20

Quatro edições, dezenas de espetáculos, workshops, residências e debates.

Qual o rótulo?

Contemporâneo; Dança Teatro; Balé Contemporâneo, Teatro Físico?

Nova Dança?

 

Quando Jérôme Bel veio à Brasília em 2005, com seu espetáculo “Shirtology e The Last Performance” no Festival Internacional da Nova Dança, para muitos “aquilo” não era um espetáculo de dança, era uma simples palestra. Para alguns outros, “aquilo” era a pura representação da vanguarda da dança contemporânea. Contemporânea? As referências e os códigos que nos faz reconhecer o que é um espetáculo e o que é dança estavam embaralhados ou não estavam mais lá.

 

A necessidade do enquadramento, mesmo que a moldura seja insólita, é uma constante no mercado das artes. Para enquadrar busca-se um rótulo. Para quê? Para vender! Vender para quem? Público, curadores, imprensa, patrocinadores. O enquadramento permite a inclusão, e determina os limites para uma separação, daquilo que está ou não dentro de uma forma, de um pensamento.

 

Mostra de Dança. Mostra de Dança já era o início de uma moldura. Faltava um nome? Faltava um rótulo, faltava fechar a moldura. E a questão era: Como colocar moldura em uma mostra de dança contemporânea? Uma dança que se apresenta, a cada dia, mais ampla, diversa e sem limites.

 

Percebe-se que a dança contemporânea está imersa em novos paradigmas. A quebra do código; a não delimitação; a regra da não regra; a construção de novas referências; ou a busca da não referência.

 

Como rotular? A saída seria encontrar um anti-rótulo. A partir deste ponto, seguir a idéia da diversidade em um pensamento contemporâneo. Assim surgiu, em 2006, a base para a criação da Mostra de Dança XYZ.

 

MDXYZ 2018 - 2020

MOSTRA DE DANÇA XYZ

A MDXYZ Mostra de Dança XYZ, idealizada pelo produtor cultural Marconi Valadares, chega à quinta edição dividida em dois períodos: 1ª ETAPA 22 DE SETEMBRO A 07 DE OUTUBRO 2018 a 2ª ETAPA acontecerá de 05 a 11 de NOVEMBRO. A proposta da Mostra é apresentar a grande amplitude do conceito de dança que existe dentro do rótulo “Dança Contemporânea”. 

Nessa edição, Marconi Valadares trabalha em colaboração com a Conexões Criativas (BA), associação que, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, realiza a gestão de programação do Centro de Dança do DF em 2018. Algumas das atividades da Mostra XYZ acontecem em conjunto com o CD, numa curadoria compartilhada e afinada com o a linha curatorial “Dança e Diversidade”. Diversidade não apenas na extensa amplitude da dança contemporânea, mas também e principalmente nos gêneros, idades, corpos e abordagens.

Criada em 2006, a mostra tem como o objetivo o fomento do mercado de dança de Brasília, valorizando e investindo na visibilidade da produção local, criando espaços de difusão dos trabalhos de dança contemporânea e promovendo a troca de ideias e de conhecimentos entre companhias e artistas convidados de outros estados do Brasil e a comunidade artística brasiliense. 

Foi pensando nisso que a MDXYZ 2018- MOSTRA DE DANÇA XYZ incluiu em sua programação 15 trabalhos de dança contemporânea em diferentes formatos e abordagens, duas residências artísticas, duas oficinas, debate com a plateia. Serão 4 semanas divididas em duas etapas com atrações vindas de diferentes estados do Brasil, como das cidades de Teresina, Goiânia, Salvador, Curitiba, Florianópolis e, claro, Brasília.

CURADORIA

A curadoria dessa quarta edição, seguindo a proposta da Mostra, programou trabalhos que demonstram a diversidade da dança contemporânea e que, além de serem muito diferentes entre si, se destacam por serem trabalhos mais performáticos.

"Essa aproximação da dança com a performance se dá em vários níveis, para além da diluição das fronteiras entre as linguagens artísticas e o não enquadramento em categorizações fixas, ligadas ao conceito de performance” – explica Marconi Valadares. E continua: “Está longe, também, de certo hermetismo atribuído a tudo aquilo que foge do sistema de representação, tão disseminado e aceito pela cultura de massa e do entretenimento”.

Como exposto na apresentação, “dança e diversidade” e “o corpo na dança sem rótulos e censura” foram a base para a conceituação da curadoria. Segundo Marconi Valadares, há nos trabalhos escolhidos para a mostra uma atenção especial à produção de presença, com um interesse especial pelo real, pelo encontro com o outro, pela intensificação dos afetos, pela experiência com a duração do tempo e pela relação com o espaço diferenciado, “onde a pesquisa de linguagem tem, na relação com o público e na sensibilização para novas percepções da realidade e da arte, um posicionamento ético político estético”, diz.

Na MDXYZ 2018, o trabalho com o corpo que se desnuda de elementos de figurinos e cenários ou mesmo tendo esses elementos presentes,  apresenta o corpo como base dramatúrgica no desenvolvimento da pesquisa dos trabalhos.

 

Em mais essa edição, a MDXYZ 2018 busca fomentar o intercâmbio e incentivar os profissionais da dança do Distrito Federal. Nesse ano foi criada a Mostra Brasília de novos criadores, que na primeira etapa terá a participação das criadoras Fabiana Balduína e Eduardx Kon Zion. Para a segunda etapa da Mostra que será realizada de 01 a 07 de abril de 2020.

PROGRAMAÇÃO - PERFORMACES

iscq1.jpg

22.9 | sábado | 21h

ISTC ISAURA SUÉLEN TUPINIQUIM CRUZ

Isaura Tupiniquim e Leonardo França (BA/PB)

Um desfile de muitos eus. Um show de autoficções. Uma dança de outros, outras, doutros, doutras num corpo. Ritual de passagens de morte e de vida. Ela, elas, ele, eles nela se multiplicam pela fome de se tornar em tudo, em nada, o início, o fim e o meio...

23.9 | domingo | 20h

OURIÇO

Leonardo França (Salvador – BA)

Ouriço é um trabalho do coreógrafo e performer baiano Leonardo França que convida a perceber o acontecimento da dança e a presença do corpo em relações improváveis. Aqui, a imagem do ouriço do mar com seus múltiplos espinhos instiga a pensar o corpo e a...

ourico1.jpg

29.9 | sábado | 19h

Matrizes - Mostra Brasília de novos criadores

Fabiana Balduína (Brasília – DF)

A BGirl e dançarina FaBGirl, é graduanda em licenciatura em Dança no Instituto Federal de Brasília (IFB), dançarina autodidata, coreógrafa, capoeirista angoleira e pesquisadora do estilo de dança breaking desde 2001...

fabiana1.jpg
kon1.jpg

29.9 | sábado | 20h

Centro Oeste Ballroom BSB Vogue Hall

Eduardx Kon Zion (Brasília – DF)

Professora, bailarina, coreógrafa, pesquisadora de cultura performática LGBTQIA+, entre outras várias facetas, é pessoa trans não-binária, que iniciou cedo seus estudos em danças urbanas e, em seguida, em dança clássica...

30.9 | domingo | 20h

Abduções para pequenas revoluções

Anna Behatriz (Goiânia – GO)

Sentar num banco, chumaço de cabelo volumoso no colo, segurar com os braços, boca aberta constantemente, até o limite, baba escorrendo, baba que encharca o cabelo, agarrar o chumaço com a mão direita, levantar do banco, levantar a mão direita que segura o chumaço/escalpo úmido...

Ana goiania1.jpg
samba1.jpg

30.9 | domingo | 20h

Samba do Crioulo Doido

Luiz de Abreu (Salvador – BA)

Em O Samba do Crioulo Doido, o coreógrafo Luiz Abreu discute a discriminação racial no Brasil por meio de uma colagem de músicas e símbolos típicos da cultura brasileira. O bailarino Pedro Ivo Santos realiza a performance, em cenário que apresenta estereótipos do Carnaval e do erotismo, por exemplo...

06.10 | sábado | 21h

Ânus Solar

Maikon K (Curitiba/PR)

O Ânus Solar é uma criação de Maikon K inspirada na obra literária de Georges Bataille. Uma farsa sombria, rito barroco neomedieval, exorcismo de formas e linguagens. O artista assume o papel ambíguo de agente do ritual e ao...

anus1.jpg
neblina1.jpg

07.10 | domingo | 19h

Neblina Canibal

Maikon K (Curitiba/PR)

Neblina Canibal é uma experiência gerada no atrito corpo-palavra-público. Uma droga que sai pela boca e entra pelos ouvidos. Como acionar a linguagem, o léxico, de outras maneiras, criando novos sentidos para aquilo que tenta nos definir e apreender...

07.10 | domingo | 20h30

PESO BRUTO

Jussara Belchior - Florianópolis/SC

Peso Bruto é o trabalho solo da bailarina gorda Jussara Belchior que parte do estranhamento causado pelo corpo gordo na dança. É uma dança de resistência que questiona os padrões de beleza e comportamento na tensão entre formato e embalagem, aparência e conteúdo. Uma dança que explora a...

pesobruto1.jpg
racha1.jpg

28.9 | sexta | 21h

Rasha Batalha - RaSHa Show

Cleyde Silva e Izabelle Frota (Teresina – PI)

raSHa SHow toma emprestado e busca ampliar os sentidos de uma manifestação presente nas batalhas de breaking. O universo das batalhas possui como um de seus momentos, competições (rachas) onde bailarinos ou crews dançam/batalham entre si, com o objetivo de se...

 

PROGRAMAÇÃO - OFICINAS

oficina dança estilhaçada.jpg

24 a 26 de setembro de 2018

DANÇA ESTILHAÇADA

Oficina mediada por Leonardo França

Nessa oficina o artista Leonardo França, a partir das suas pesquisas em dança e cinema, irá mediar práticas para atritar, ficcionalizar e multiplicar os corpos. Essa oficina se destina a pessoas e artistas que nunca se reconhecem inteiros: quase-artistas, quase-dançarinos, quase-cineastas, quase-artistas visuais... os fronteiriços.

oficina honestidade.jpg

27 e 28 de setembro de 2018

OFICINA DE HONESTIDADE ARTÍSTICA

Por Jorge Alencar

Oficina de criação que penetra nas fantasias e tesões artísticos de cada participante. Um desejo de acessar, principalmente, nossas poesias domésticas, íntimas e não institucionalizadas...

 
 
Capa pb com escan original2.jpg

FICHA TÉCNICA

Direção e Curadoria

Marconi Valadares

 

Produção

Quanta Produções Artísticas

Assessoria de Imprensa

Objeto Sim

Web Design

Marconi Valadares

 

Desenvolvedor Web

Renato Valadares

 

Direção Técnica

Marcelo Augusto

 

CONTATO

E-mail


mostradedancaxyz@gmail.com


 Telefones


+55 61 999646464

SERVIÇO

MOSTRA DE DANÇA XYZ 2018 - 2020 

Datas:

primeira etapa: 22 de setembro a 07 de outubro de 2018

segunda etapa: 01 a 07 de abril de 2020

Local: Centro de Dança do Distrito Federal

SAUN Setor de Autarquia Norte Quadra 1  Na Via N2

 

ENTRADA FRANCA

 

*Conferir classificação indicativa dos espetáculos

PROGRAMAÇÃO - RESIDÊNCIAS

24 a 28 de setembro de 2018

Residência Rasha Show

Residência Rasha Show, Para compor a performance , o RaSHa SHow convoca BBoys, BGirls, drags, bixas, monas, manas, artistas e não artistas, maiores de 18 anos, para uma vivência coletiva e formação do elenco.  De 24 a 28 de setembro de 2018. Performance dia 28 de setembro.

passarelapb2.jpg

01 a 07 de abril de 2020

RESIDÊNCIA CORPO CIDADE

​Luciana Lara ( Anti Status Quo Cia de Dança) 

Residência Corpo e Cidade com a diretora e coreógrafa da ASQ Cia de Dança (Brasília – DF) Luciana Lara. De 01 a 07 de abril de 2020. 

ADIADA DEVIDO À PANDEMIA

passarelapb.jpg
 

Desenvolvido por Renato Valadares